Eu sempre odiei fazer a unha. Tá, eu sei… Toda “menina” precisa fazer a unha, mas eu não gosto e ponto.

Além de ter toda aquela coisa de hepatite c e tal e tal, eu não gosto. Me sinto mal porque sou só um pouquinho ansiosa. Enquanto está rolando a primeira mão eu ainda consigo me controlar mas, a partir do momento em que a segunda mão começa a ser trabalhada, me dá um faniquito sem fim.

Todos os locais possíveis e passíveis de coceira começam a chamar a minha atenção. A Léo, minha manicure oficial, que o diga. (Eu sempre roubava os palitinhos dela pra poder controlar a coceira na perna, cabeça, pescoço, etc). Acho que é um bloqueio mental de não poder fazer o que eu quero. E neste exato momento em que não posso fazer o que eu quero, eu começo a querer tudo.

Ainda assim, no começo de 2009 eu fiz um trato com a minha pessoa: 2009 era o ano do casório e eu tinha que ser “mocinha” e fazer a unha toda semana. Foi uma luta, mas eu acho que passei só umas 3 semanas no ano sem fazer – porque obviamente eu estava correndo feito louca atrás das coisas do casório.

Depois que eu casei, contrariando o ódio e as coceiras, eu ficava desesperada por não fazer a mão. Procurei manicures aqui perto de casa, ia até Alpha atrás da Léo, fazia a unha no trabalho. Comecei a saber os nomes das cores dos esmaltes, quais estavam na moda e qual misturava bem com qual.

Eu tentei, juro que tentei, mas a vida de casada me fez desistir desta nova necessidade em minha vida.

Nas primeiras semanas eu tomava todo o cuidado do mundo (sempre fui muito desastrada e, ainda assim, a unha feita durava pra mim uns 4 ou 5 dias). Depois que casei, 3 dias é muito! Sempre tem uma loucinha pra lavar, um pano de prato pra torcer, uma vassoura pra passar pela casa, uma sacola ou um tuppeware pra abrir. E lá se vai a unha, feita com todo o carinho, paciência e coceira.

Já tentei de tudo! Luvinhas amarelas, ficar 3 horas sem fazer nada depois de fazer a unha, ficar imóvel e NADA adianta.

Na primeira unha pós-casada consegui tirar o esmalte do dedão inteiro soltando o freio de mão do carro no minuto seguinte em que eu tinha saído do salão. Em outra ocasião todos os dedos ficaram amassadinhos depois de chegar em casa e passar pano no chão sem lembrar da unha fresca. Pode?

Por isso, I give up! Unhas feitas x ser dona de casa não combina pra mim! Sou mocinha sim, meio tomboy, e não preciso de unhas feitas pra provar nada a ninguém.

Anúncios