Hoje, um domingo, eu me lembrei do post da semana passada sobre a nossa casinha.

Namoramos por 7 anos e uns troquinhos antes de casar e, nos últimos anos de namoro, todo domingo à noite batia a “Síndrome do Tatu Bola”.

O Tatu Bola nada mais era do que ficar com o corpo todo juntinho, feito uma bolinha, um tatu bola mesmo. Fazíamos os dois juntos, e ficávamos fechadinhos em protesto ao Domingo que voou.

Era sempre naquele momento final de tarde em que não tem nada passando na televisão e é o sinal de que o final de semana passou voando. Neste momento a gente fazia o Tatu Bola, em protesto ao final de semana que estava acabando, a semana que estava começando e ao tempo que ficaríamos separados…

Agora, que passamos todos os domingos juntinhos até o final, e que dormimos juntinhos, o Tatu Bola não existe mais… Mas a Síndrome do Domigo continua…Essa não passa nunca! 😉

Anúncios