Durante muito tempo eu e o maridão fazíamos contas e contas para ver quando daria pra gente casar. Colocávamos na ponta do papel tudo que íamos ter que gastar, somávamos os salários e chegávamos à conclusão que ainda não ia dar certo.

Além de pagar contas, ter que pagar um financiamento, é uma brincadeira que dá medo. E por mais que você ganhe um dinheirinho, na hora do vamos ver você sempre acaba gastando mais.

Passamos mais de um ano fazendo contas e desistindo. Lembro até hoje que, em um casamento, o pai de um amigo do maridão falou pra gente: “Quando você quer, dá. Tendo dinheiro ou não”. Isso ficou na minha cabeça e começamos a fazer contas sempre. Íamos testando os financiamentos, as parcelas que “cabiam” no bolso, e fazendo contas e mais contas.

Até que chegou a hora de arriscarmos – não porque tínhamos feito todas as continhas e tinha dado tudo certo. Mas sim porque não aguentávamos mais fazer contas. “Quando você quer, dá! Tendo dinheiro ou não.”

E com isso começamos a busca por apartamento. A ordem era natural: buscar uma casinha, achar uma igreja, marcar a data e casar! Simples assim (ou não)! 🙂

Obviamente que a história é muito mais complicada do que isso, e este post é só uma introdução da Saga que está por vir…

Aguardem!

Anúncios