Quando eu casei eu descobri que a vida de “gente grande” é bem mais difícil do que parece.

Cada dia tem uma coisa nova pra fazer, um item de mercado pra comprar, ligar pra assistência de alguma coisa ou qualquer tarefa parecida com isso, que, quando morávamos na casa dos nossos pais, eram mágicamente feitas por eles e a gente nem ficava sabendo.

Casar não só traz isso à tona, como torna isso uma chatice. Levar o carro no mecânico, chamar o eletricista, chamar a dedetização, ligar pra loja de móveis para arrumar o pé da poltrona, etc…A lista é infinita.

Depois de alguns meses vendo que a dor de cabeça era maior do que imaginávamos, eu e o maridão resolvemos fazer um seguro residência. Uma coisa simples, básica e que custa (sim), mas que vale à pena. A Aline (nossa super corretora e amiga) nos ajudou, escolhemos e plano e pronto. Estava feito.

Achávamos que nunca íamos usar o seguro, até o temível ataque das baratas, que por sí só já se provou muito útil. E depois disso não usamos mais.

Até a semana passada. Há tempos tinha um interruptor com pau em casa, mas como ele era paralelo (daqueles que a luz pode acender e apagar em dois lugares) a gente foi deixando de lado, até chegar a vez do interruptor da luz do quarto resolver pifar.

No meio da semana passada liguei na Porto Seguro para pedir um help de um eletricista para o sábado, quando estaríamos em casa. A moça me atendeu super bem e perguntou se eu não queria o serviço para o mesmo dia.

“Oi? Como assim? São 19:25, eu tô ligando agora e você tá me falando que alguem pode ir me ajudar AGORA?” Sim…Alguém podia. Em menos de 1 hora o Valter estava em casa (Sei o nome dele porque eles mandam um SMS avisando quem irá te atender, de onde está saindo e o tempo que vai demorar pra chegar).

Juro que fiquei maravilhada! O moço Valter resolveu nosso problema em 5 minutos! O maridão ficou meio perplexo com a simplicidade dos problemas e por não termos nem tentado resolver, mas a resposta do Valter foi ótima: “Mas você não pode aprender, senhor… Se não eu perco meu emprego. Continue nos chamando”.

Achei fofo o Valter falar isso e no fundo ele está certo. Achei a Porto Seguro mega eficiente e ágil, por isso resolvi fazer o post elogiando. A gente adora reclamar quando é coisa ruim e esquece de elogiar quando é coisa boa, né? 😉

Como já diria a sábia Mamuska e o sábio Papito: “É melhor prevenir do que remediar”. Eu recomendo!

Anúncios