You are currently browsing the tag archive for the ‘casar’ tag.

Acho que por ler meus posts vocês já devem ter pecebido que sou meio atrapalhada, estou sempre correndo e avoada. Pois é. O blog completou 1 ANO e eu deixei passar. Assim…

Eu lembrava que era perto do Carnaval, mas me esqueci do fato simples que o carnaval muda de mês todo ano. Ou seja: Fevereiro em 2010 e Março em 2011. Faz quase 1 mês que o Blog fez um ano e eu simplesmente “si isquici”.

Foram 131 posts, 487 comentários, mais de 40 mil visitas e muitas pessoas que conheci neste 1 ano. Por isso, peço publicamente desculpas ao meu blog, mas acho que ele já sabe que a dona é meio louquinha, e agradeço a todos vocês pelas visitas!

Além disso, lembro que o meu primeiro post explicava porque casar era uma aventura – o que deu origem ao nome do blog. Por isso decidi repostá-lo aqui para comemorar.

Parabéns, Blog! 🙂

Porque Casar é uma aventura?

“Todo o casamento envolve uma preparação. Seja ele uma festa simples para amigos íntimos e família (que muitas vezes pode ser muito grande), seja ele uma festa grandiosa.

Durante anos e anos de namoro você mora com os seus pais. Tem casa, comida e roupa lavada. Tem computador, Internet e TV à cabo. Tem gato, cachorro e papagaio.
Durante estes anos, o seu grande sonho é poder morar junto da pessoa que você ama. Casar e construir uma família: a sua família. Com direito a tudo o que aprendemos com os nossos pais: carinho, respeito, amor, sinceridade, fidelidade, etc… E realmente é isso o que acontece.
Quando a decisão finalmente é tomada, você percebe que o que era para ser um conto de fadas vira uma “To Do List” sem fim:

– Vestido (o mais importante para toda noiva)
– Dia da Noiva
– Decoração e Buffet
– Convidados
– Lembrancinhas
– Foto e Filmagem
– Lua de Mel
– Comprar dólares
– Onde vou morar? Precisa reformar?
– Fazer a mudança

Fornecedores, fornecedores e mais fornecedores. A lista é sem fim e proporcional ao stress pré-casamento. Mas nada do que você passa nos preparativos para o seu casamento, te prepara para o que você terá que enfrentar depois da festa e da lua de mel.

A Vida de Casada é impagável – literalmente. A cada dia uma nova descoberta, a cada dia um pouquinho mais que você sabe sobre o seu companheiro e a cada dia momentos que fazem você ver que tudo valeu à pena. Todo o stress, todo o nervoso e toda a ansiedade se pagam com momentos simples, que enquanto você morava com os seus pais você não sabia que existiriam, você não imaginava que ia passar e na verdade você não tinha com que se preocupar.

Desde uma panela de arroz com muito mais sal do que arroz até arremessar o tubo de creme dental pela janela sem perceber. A vida de casada é impagável.

E é por isso que eu decidi começar este blog. Porque eu amo meu marido, porque eu amo estar casada e porque cada dia desta nova vida é uma aventura.”

Sim…Parte da vida de casada é cozinhar (vamos deixar o limpar e lavar de lado no momento. :))

Quando você casa e não cozinha nada, as coisas mais simples do dia-a-dia são um pé no saco. Na casa da mamãe você chegava e a comida estava prontinha e quentinha…No meu caso (e na vida de casada quando não se tem uma secretária do lar todo dia ou cozinheira), eu chego em casa e tenho que preparar o jantar do dia.

Confesso que no começo eu me empolgava mais para cozinhar. Acho que eu entrei numa onda “preguiça” que eu chego em casa e não tenho vontade nem de colocar o nuggets para assar, mas ok. Este não é o foco deste post.

Voltando….Quando eu cozinho, e eu adoro cozinhar e inventar coisas, tenho “saco zero” para descascar alho, picar cebola, lavar alface. São coisas simples, mas que são meio massantes quando você tem que fazer todo dia.

Eu tento adiantar estas coisas o máximo que posso. Ou seja: lavo o alface todo de uma vez (quando estou no clima), descasco e pico o alho numa tacada só e pico a cebola bem pequenininha também.

Mas eu não sou uma master chef pra saber fazer isso no melhor estilo “Top Chef”. Uso mesmo o meu mini-processador que ganhei de presente de casamento.

E devo confessar, é uma maravilha. Você corta a cebola em 4, coloca lá e tchuf! 20 segundos depois, cebolas picadinhas pequenininhas que quase somem na comida. Descasco todo o alho que compro, coloco lá e voilá. Alho picadinho e bem melhor do que o que você compra pronto no mercado.

 

Não uso sempre, pois sempre faço o bastante pra durar…E guardo em um potinho de vidro com a tampa bem fechadinha pra durar bastante. No fim das contas, a comida fica mais gostosinha e o maridão fica mais feliz! 🙂 E olha que depois que você se acostuma, fica difícil não usar. Fui pra casa da Mamuska estes dias, procurei um desesperadamente e não tinha.

Fica a dica pra quem está fazendo a lista de casamento, pra quem já fez e não pediu (mas pode comprar porque é baratinho e vale à pena), ou pra você, cozinheira de plantão que também não tem muito saco pras miudezas da cozinha. 😉

Eu sei…estou bem atrasada e prometi este post há meses, mas fato é que só tirei as fotos da máquina agora…

Casamos e fizemos uma de nossas listas de casamento na Camicado (já falei das listas por aqui). Achei fofo quando fizemos um ano de casados recebermos uma cartinha deles nos parabenizando pelas bodas de papel.

Olha que fofo. Diz assim:

“A palavra boda provém da palavra latina “bodum”, que significa promessa. Desta forma, quando se diz “Minha boda”, estamos dizendo “Minha Promessa”. Nesta data comemorem as bodas de papel, o primeiro aniversário deste voto tão especial. Nos sentimos felizes por fazer parte desta história. Parabéns. Renata Camicado”

Junto com o cartão veio uma florzinha FOFA de origami que está na geladeira…Não orna muito com as nossas decorações geladeirísticas, mas gostei tanto que não tirei. 😀

A primeira noite em uma nova casa é, sem dúvidas, algo diferente…Quando é sua noite de núpcias é ainda mais.

Afinal, não é um hotel, ao qual você não tem apego nenhum. Aquele é o seu novo lar, na sua primeira noite de casada. Aquelas são as suas coisas que você lutou, batalhou e brigou para conquistar e finalmente, aquela primeira noite é o marco desta conquista… o que acabou fazendo com que a nossa noite de núpcias fosse ainda mais especial.

Nosso casamento terminou lá pelas 5 da manhã, com as luzes acesas, garçons limpando o salão, nós dois e mais alguns amigos ainda comemorando e tomando champagne.

Viemos para casa de táxi, vestidos de noivos (experiência estranha) e chegamos em casa carregados de doces, tortas e bolos. Eu estava desesperada para tirar o vestido (que a esta altura o espartilho já estava me apertando demais), e os dois estávamos cansadíssimos.

Nos deparamos com uma super surpresa que o papito tinha feito para nós, que falei neste post aqui, e em uma casa novinha em folha. A nossa casa. Estávamos tão ansiosos pela nossa casinha, que não tinha lugar melhor para passarmos a noite de núpcias.

Nossa cama, nossos móveis, nosso chuveiro, nossa sala de jantar. Nos primeiros momentos é difícil se achar, entender que aquela é a sua nova casa e praticar o desapego de viver na casa da mamãe do papai. Mas quando você sai para ir para a lua-de-mel já dá saudades e vontade de voltar correndo.

Lembro que dormimos muito mal…Ainda agitados por toda a comemoração e ansiosos pela lua-de-mel, mas com uma sensação boa de finalmente ter “conseguido”. Estar muito muito muito feliz, acordar para ir no banheiro sem saber direito por onde ir, pegar um copo de água no meio da noite sem ter água filtrada, congelar os docinhos do casamento para comer quando voltar da lua-de-mel sem saber direito onde eu tinha guardado os potes ( e se eu podia mesmo congelar os docinhos), me arrumar com as roupas que eu nem usava tanto assim e foram as primeiras a vir na mudança, correr para o descanso enfim merecido depois de 6 ou 7 meses de reformas e preparativos para o casamento. Estas foram as primeiras sensações que eu lembro de ter dentro da minha casa.

Hoje, quase 1 ano depois, me peguei lembrando daquela sensação esquisita e satisfatória e vim correndo para o blog escrever. A casa, que antes era desejada, mas ainda uma estranha para nós, agora é a nossa Home Sweet Home! 😉

Há pouquíssimo tempo eu descobri o Casarei.net, blog da Jess (que ama Dave Matthews Band como eu). Eu já casei, estou muito bem casada, mas confesso que vendo os posts do blog dela às vezes eu quero passar por tudo isso de novo.

Tem várias referências legais e várias dicas de coisas diferentes que você pode fazer para o seu casamento. Se você já tem data marcada ou, assim como a Jess, vai casar um dia, vale à visita.

Se você já casou, vale à visita mesmo assim, pra babar como eu, que babei pelo vestido abaixo e mudaria o meu só pra ter um vestido com bolso! 🙂

imagem kate headley

Quando eu comecei a pensar em onde fazer o dia da noiva eu simplesmente desisti. Milhões de salões, tratamentos, possibilidades e um mais caro que o outro.

Resolvi fazer meu dia da noiva em casa. (E com isso veio a super cilada deste post aqui).

Achei mais legal pois eu estaria com a milha família o dia todo, na minha casa, com os meus bichinhos fofos (Luna e Tinoca – a gatinha que aparece no topo do bolo comigo e com o maridão), o meu banheiro e tudo que eu pudesse imaginar em querer à mão.

Tirei a sexta-feira antes do casamento para relaxar. Depois de muito procurar e graças à ajuda de uma super madrinha, achei os “Luizes”.

O primeiro Luiz é amigo da minha mãe e é massagista e fisioterapeuta.Fui no cabelereiro adiantar tudo que era possível (mão, depilação, sobrancelha, pé, etc) e depois o Luiz estava em casa me esperando.

Fiz 4 tipos diferentes de massagem que só faltaram me fazer dormir – Drenagem, esfoliação, massagem hidratante e massagem relaxante.  Delícia! Depois de tudo isso foi a vez do noivo, que sim, dormiu profundamente.

O segundo Luiz foi indicado por uma super amiga e madrinha. Ele é maquiador da MAC, já foi da Dior, Sisheido, etc… Foi super atencioso, me mandou um email explicando tudinho como funcionava e fiquei aliviada de finalmente tê-lo encontrado.

Marcamos um dia só para o teste de maquiagem e cabelo (com a Mamuska presente para dar pitacos). Ele fez de tudo, me explicou tudo e até me enrolou numa toalha de jantar branca para ver se o contraste estava bom. Além disso, foi super preocupado em tirar fotos para ver se eu não ficava branca demais com o make.

No dia do casório me senti uma Diva. O Luiz e o Vitor, seu assitente, chegaram em casa e meu dia da noiva finalmente começou. A Léo, nossa manicure, foi pintar nossas unhas (sou meio estabanada e borro a unha 5 minutos depois de ter pintado, por isso achei melhor fazer no dia) enquanto eles nos preparavam para a maquiagem.

A Mamuska, que também estava super ansiosa, se maquiou junto comigo e ficou LINDA! O Luiz e o Vitor ajudaram e me vestir, calçar sapatos, passar pefume e colocar brincos. Uns fofos e eu super recomendo.

No fim das contas, foi a melhor coisa que eu fiz. Fiquei em casa, tirei fotos lindas na casa que eu amo de paixão, fiquei perto de toda a família e não fiquei nem um pouco estressada. Super indico.

Aliás, falando em indicar:

Luiz Fernando – Massagista e Fisioterapeuta

Contatos: (11) 9413-6436 ou fernandogalbiati@uol.com.br

Luiz Mufato – Maquiador e Cabelereiro

Contatos: (11) – 9277- 5295 ou luizmufato@yahoo.com.br – Site: http://luizmufato.zip.net/

😉

Quando você casa você passa por três fases comemorações (e elas só ajudam a comprovar aquela teoria de que casar engorda):

Fase 1 – Despedida de Solteiro

É sim fase de comemorar. Afinal, com todo o stress de preparar um casamento, as despedidas acabam se tornando incontáveis para balancear momentos bons e ruins da preparação para o casório.

Primeiro a despedida com os amigos do colégio, depois a despedida com os primos, depois com os colegas de trabalho, com os amigos da faculdade e por aí vai. Obviamente você aproveita para entregar uns convitinhos aqui e acolá para quem você ainda não tinha entregue.

Nesta fase há uma grande participação de cervejas variadas e petiscos de buteco.

Inclui-se aqui também o chá-bar. Os noivos erram, comemoram o presente que ganharam e bebem para pagar o castigo!!!

Fase 2 – O casamento

Esta é a fase da celebração com menos alcóol envolvido. Você acaba tomando uma ou outra antes do casamento, pra dar aquela relaxadinha (o maridão no caso, tomou até na porta da Igreja pra conter o nervoso). No meu caso, eu tinha guardado um pouquinho da tequila que sobrou do chá de cozinha, mas ela misteriosamente “secou” dentro da garrafa. Alguém andou assaltando o bar de casa…

Entre a Igreja e a Festa você é uma pessoa com sede! Sede porque o nervoso passou, sede porque você estava nervosa e sede porque é o seu casamento e você quer mais é comemorar.

Mas aí vem a sessão de fotos (farei um post só sobre isso, prometo, porque vale). E a chegada no salão, e mais fotos, e a fila de convidados querendo te dar os parabéns.

Meu pai nos salvou, oferecendo o espumante que tomamos em copo de vinho mesmo. Tomamos, tomamos e tomamos, mas o momento da festa é tão mágico que você não quer ficar bêbado e por mais que você beba, você fica sóbrio no final.

(Cheguei em casa – minha casa – mais sóbria do que a hora que sai da agora casa dos meus pais)

Fase 3 – Dia a Dia + Amigos/Família

Você chega da lua-de-mel em êxtase. De verdade. Você passa 10 ou 15 dias descansando e comemorando por ter conseguido casar, por ter dado tudo certo. Mas aí você chega na sua casa nova, só você e seu marido e vocês querem é comemorar.

Perdi as contas de quantas caixas de cerveja comprei no começo do casamento. Acho que o maridão passou uns 2 meses em comemoração – pela nova vida, pelo apartamento, por termos arrumado as caixas, pelo céu estar azul (ele vai me matar), por chamarmos amigos e familiares e padrinhos para conhecer nosso cantinho e comemorarmos.

Foi muita, muita, muita cerveja. Muitos, muitos, muitos petiscos. Muita, muita, muita pizza.

E depois de tudo isso de comemoração ainda querem que você case e não engorde? Não tem como!!!

Quem sou eu?


aventurasdecasada@gmail.com

Se cadastre para receber as atualizações do blog por email! ;)

Junte-se a 57 outros seguidores