You are currently browsing the tag archive for the ‘cerveja’ tag.

Outro dia eu estava no meio de uma reunião quando o celular tocou. Era o maridão e havia um tom de urgência na voz dele, mas falei que ligava de volta depois. Passei a reunião toda matutando o que seria tão importante. Afinal, ele estava de férias em casa e alguma “coisa” poderia ter acontecido. Quando saí da reunião e liguei pra ele, ele estava re-vol-ta-do!

Era uma quinta-feira e estava um calor insuportável em SP. Ele saiu para ir ao dentista, nosso padrinho de casamento Dr André Pincelli (viva o jabá!), e voltou para casa pensando em chegar e tomar uma cerveja gelada. Mas não era só uma cerveja gelada. Era a última cerveja gelada da geladeira.

Na hora que ele começou a contar eu já sabia o que tinha acontecido. Me lembrei de ter visto de manhã que só tinha aquela cerveja ali, sozinha, e que o maridão ia ter que colocar mais se quisesse beber mais do que uma cerveja. Ele foi contando e eu não acreditei. Ele estava furioso! Chegou em casa do dentista, abriu a geladeira e cadê? Cadê a cerveja?

Quinta é o dia que a diarista vai em casa. Ou seja: cerveja!!!! Ela tinha tomado a cerveja do maridão e ele tinha todo o direito de estar revoltado. Mas  a revolta tem quê de indignação. Como ela pode pegar a cerveja? E ainda por cima a última gelada? E ainda não colocar nenhuma no lugar?

 

Ela foi meio burrinha! Tinha cerveja quente e ela nem se deu o trabalho de colocar na geladeira. Se tivesse colocado, talvez ele nem tivesse percebido. Enfim, no próximo dia que ela foi em casa o maridão a chamou para conversar. Eu fiquei quietinha, ouvindo tudo. E não é que a moça ainda falou pra ele: “Tomei sim…Eu estava com vontade, ué”.

Dá pra acreditar?

Anúncios

Quando você casa você passa por três fases comemorações (e elas só ajudam a comprovar aquela teoria de que casar engorda):

Fase 1 – Despedida de Solteiro

É sim fase de comemorar. Afinal, com todo o stress de preparar um casamento, as despedidas acabam se tornando incontáveis para balancear momentos bons e ruins da preparação para o casório.

Primeiro a despedida com os amigos do colégio, depois a despedida com os primos, depois com os colegas de trabalho, com os amigos da faculdade e por aí vai. Obviamente você aproveita para entregar uns convitinhos aqui e acolá para quem você ainda não tinha entregue.

Nesta fase há uma grande participação de cervejas variadas e petiscos de buteco.

Inclui-se aqui também o chá-bar. Os noivos erram, comemoram o presente que ganharam e bebem para pagar o castigo!!!

Fase 2 – O casamento

Esta é a fase da celebração com menos alcóol envolvido. Você acaba tomando uma ou outra antes do casamento, pra dar aquela relaxadinha (o maridão no caso, tomou até na porta da Igreja pra conter o nervoso). No meu caso, eu tinha guardado um pouquinho da tequila que sobrou do chá de cozinha, mas ela misteriosamente “secou” dentro da garrafa. Alguém andou assaltando o bar de casa…

Entre a Igreja e a Festa você é uma pessoa com sede! Sede porque o nervoso passou, sede porque você estava nervosa e sede porque é o seu casamento e você quer mais é comemorar.

Mas aí vem a sessão de fotos (farei um post só sobre isso, prometo, porque vale). E a chegada no salão, e mais fotos, e a fila de convidados querendo te dar os parabéns.

Meu pai nos salvou, oferecendo o espumante que tomamos em copo de vinho mesmo. Tomamos, tomamos e tomamos, mas o momento da festa é tão mágico que você não quer ficar bêbado e por mais que você beba, você fica sóbrio no final.

(Cheguei em casa – minha casa – mais sóbria do que a hora que sai da agora casa dos meus pais)

Fase 3 – Dia a Dia + Amigos/Família

Você chega da lua-de-mel em êxtase. De verdade. Você passa 10 ou 15 dias descansando e comemorando por ter conseguido casar, por ter dado tudo certo. Mas aí você chega na sua casa nova, só você e seu marido e vocês querem é comemorar.

Perdi as contas de quantas caixas de cerveja comprei no começo do casamento. Acho que o maridão passou uns 2 meses em comemoração – pela nova vida, pelo apartamento, por termos arrumado as caixas, pelo céu estar azul (ele vai me matar), por chamarmos amigos e familiares e padrinhos para conhecer nosso cantinho e comemorarmos.

Foi muita, muita, muita cerveja. Muitos, muitos, muitos petiscos. Muita, muita, muita pizza.

E depois de tudo isso de comemoração ainda querem que você case e não engorde? Não tem como!!!

Quem sou eu?


aventurasdecasada@gmail.com

Se cadastre para receber as atualizações do blog por email! ;)

Junte-se a 57 outros seguidores